<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, fevereiro 04, 2004

A Tripla Hélice (Continuação) por Blogger 

O que levaria Pauling a cometer tamanho erro?
Sabia-se na altura que os cristais do ácido deoxirribonucleico apresentavam, em estudos de difracção de Raios-X, uma provável estrutura helicoidal. Adicionalmente, de soberba importância, era sabido que, numa sequência de DNA, a quantidade de purinas era igual à de pirimidinas (A+G = C+T; A=adenina; G = guanina; C = citosina; T = timina; A e G são purinas e C e T pirimidinas). Esta última descoberta deve-se ao trabalho de Chargaff, que se mostrou incapaz de perceber que esta relação numérica se ficaria a dever ao facto de purinas e pirimidinas andarem aos pares. È de facto o emparelhamento AT e GC que está na génese de uma cadeia dupla...

A relação pode não ser directa,. mas em 1953, era já sabido que o colagénio (na altura só um tipo de colagénio havia sido identificado contra os quase 20 actualmente caracterizados), uma proteína, era constituída na sua fase final por três cadeias enroladas sobre si próprias. Pauling poderá ter sido influenciado por este“design” invulgar ao ponto de ter “esquecido” as mais elementares regras físico/químicas.

A 25 de Abril de 1953, Watson e Crick publicam na revista Nature (Vol 171,p. 737) o derradeiro artigo com a descrição da molécula mais desejada. O momento “eureka” chegou quando acabaram de montar o modelo da cadeia dupla, que Watson encomendou a um ferreiro nas redondezas. Hoje (desmintam-me se estou enganado) a simplicidade não inspira confiança.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting by HaloScan.com